Alergia

Alergia

O que é?

São um conjunto de reações causadas por hipersensibilidade do sistema imunitário a agentes que geralmente causam pouco ou nenhum problema na maioria das pessoas. Estas doenças incluem rinite alérgica, alergias alimentares, dermatite atópica, asma alérgica e anafilaxia. Os sintomas mais comuns são olhos vermelhos, manchas que provocam comichão, coriza abundante, falta de ar ou inchaço .As intolerâncias e intoxicações alimentares são condições distintas.

Quais Fatores Internos e externos podem afetar as defesas do organismo?

O sistema imunológico é essencial para que o organismo consiga se defender da ação de agentes nocivos a nossa saúde. Portanto, quando ele é comprometido deve-se redobrar a atenção para os riscos, ainda mais porque diversos fatores contribuem para uma baixa da imunidade: Distúrbios do sono, estresse prolongado, má alimentação, medicamentos, consumo excessivo de álcool, exercícios físicos extenuantes e até a TPM (tensão pré-menstrual) são apenas alguns dos fatores que podem prejudicar os mecanismos de defesa do nosso organismo contra elementos estranhos.

Estamos constantemente em contato com micro-organismos com potencial para transmitir doenças, no entanto, é o sistema imunológico que determina a nossa vulnerabilidade. A baixa imunidade faz com que o corpo fique fragilizado e, dessa forma, mais desprotegido em relação a doenças e infecções.

O grande problema de um sistema imunológico enfraquecido é que isso facilita a entrada de uma série de doenças. Vírus, bactérias, fungos e parasitas podem causar infecções. Doenças autoimunes como lúpus, vitiligo e psoríase também são muito comuns. Herpes, amigdalites, gripes repetidas, bronquiolite, infecções na pele, queda de cabelo e unhas fracas são outros indicativos desta fragilidade.

Algumas pessoas são mais suscetíveis ao surgimento dessas doenças que se aproveitam da imunidade baixa, em função da predisposição genética.

É possível fortalecer o organismo adotando mudanças na rotina começando com uma alimentação equilibrada, uma dieta balanceada, praticar exercícios físicos regularmente em intensidade moderada e ter sempre boas noites de sono. A exposição ao sol também é essencial, pois isso possibilita a produção de vitamina D, peça importante para o bom funcionamento do sistema imunológico.

Diferentes tipos de alergia

As alergias podem atacar os diferentes sistemas do nosso corpo e serem desencadeadas por diferentes agentes. Alguns tipos comuns de alergias são:

 Alergias respiratórias: Os exemplos mais comuns de alergias respiratórias são a asma e a rinite alérgica. A rinite alérgica pode ser causada por alérgenos ambientais como ácaros, fungos, pelos de animais e baratas. Exposição à poeira, ao mofo e ao epitélio de animais são alguns dos fatores desencadeantes da asma.

Alergias dermatológicas: Essas alergias afetam a pele e manifestam-se como a dermatite atópica e a urticária, que se caracterizam principalmente pelo prurido (coceira).

Alergias alimentares: Causadas após a ingestão de alguns alimentos em indivíduos já sensibilizados. Os alimentos mais relacionados com o surgimento de alergias são ovo, leite de vaca, trigo, soja e frutos do mar. As alergias alimentares costumam manifestar-se de diferentes formas, como urticária e dermatite atópica. Elas podem ainda desencadear problemas mais graves como o choque anafilático.

Diagnóstico nas doenças alérgicas

Dr. Cláudio Ambrósio, membro da |Associação Brasileira de Alergia e imunologia tem como objetivo fundamental na sua prática clínica diária tentar identificar o(s) alergênico(s) responsável pela doença(s) alérgica(s) do seu paciente.

Após a suspeita baseada na história clínica dos sintomas do paciente e complementada por um exame físico, o médico poderá realizar exames complementares com vista a obter um diagnóstico definitivo. Estes exames consistem em testes cutâneos, provas de exposição ou provocação, e análises de laboratório.

Os testes cutâneos continuam a ser uma das principais ferramentas diagnósticas de processos alérgicos; quando realizados por profissionais experientes e qualificados, são habitualmente seguras, rápidas e confiáveis. Existem diferentes técnicas em função do processo alérgico que se pretende avaliar: alergias respiratórias, alimentares, cutâneas, medicamentosas, etc…

Como Tratar Uma vez identificada a causa, através de diferentes exames de diagnóstico, será possível iniciar as medidas para prevenir o contato e impedir os sintomas, bem como controlar o processo alérgico e melhorar a qualidade de vida dos doentes.

Em cada doença alérgica, o tratamento pode variar. No caso da alergia a medicamentos, a solução mais eficaz é evitar os alérgenos.

Existem vários medicamentos (remédios) que permitem aliviar sintomas, mas também o tratamento com imunoterapia específica que funciona como uma “vacina hiposensibilizante” e permite passar vários anos sem sintomas das alergias. Tem havido avanços significativos em eficácia e segurança, mesmo com o desenvolvimento de tratamentos mais concentrados e que permitem a mistura de alérgenos diferentes.
Open chat
Powered by